Veja 9 dicas do que não se deve fazer quando uma criança sente medo!

Medo infantil: o que você não deve ser feito para amenizar isso?

É tão importante saber o que fazer quando as crianças sentem medo e o que não fazer. Para as crianças superarem seus medos, a atitude dos pais é essencial. Cabe aos pais respeitar e procurar compreender os medos de seus filhos.

Os medos infantis são inevitáveis, mas se a criança tem o apoio e paciência de seus pais, o medo só será uma palavra de 4 letras. É necessário que a criança se sinta confiante em alguém se for controlável se a criança tiver a confiança e a ajuda de seus pais e cuidadores.

Siga algumas dicas e recomendações para que as crianças superem os medos com a ajuda e a orientação dos pais:

1- Não assuste seu filho com histórias de ogros, fantasmas, bruxas, etc., principalmente antes de ir para a cama. Você deve dizer-lhe que esses personagens só existem em histórias e filmes …

2- Não ria dos medos que seu filho expressa. Se você ridiculariza, seu medo diminuirá sua confiança. Frases como não sejam bobas, crianças como você não devem ter medo disso, ou você não tem vergonha de ter esses medos …, eles não contribuirão para diminuir o medo que sente. Pelo contrário, isso irá desencorajar você a compartilhar seus medos com você.

3- Não transmita mais medo ao seu filho do que você já possui. Ele precisa ter sua segurança e confiança. Não ignore seus medos. Não minta para ele, por exemplo, dizendo-lhe que uma injeção não vai machucá-lo ou algo assim. Se você mentir sobre uma situação de medo, isso irá causar-lhe mais medo. Ajude-o a se preparar para enfrentar a situação com a verdade e com honestidade. Se o seu filho tem medo de ir para a escola, ouvir seus motivos, levá-lo a visitar a escola, mostrar-lhe aula e falar sobre o quanto ele vai aprender lá.

4- Não force seu filho a enfrentar situações que ele teme. Os males não são superados enfrentando a situação de uma vez por todas. Em vez de ajudar, às vezes isso intensifica o medo. Seu filho tem o direito de se acostumar pouco a pouco a uma situação que ele teme. Não o obrigue a assistir a um filme com o qual ele tem medo, nem acariciar um cachorro que ele não gosta, ou andar de montanha-russa quando estiver indo para um parque de diversões.

5- Não transmita seus medos pessoais para o seu filho. Se tem medo de aranhas, seu filho pode sentir isso. A maneira como você enfrenta seus próprios medos dá a sua criança o padrão a seguir para enfrentar situações semelhantes. O medo também é aprendido.

6- Não ligue para o seu filho um covarde ou uma criança, se tem medo de qualquer situação. Não o ridiculize. Isso não o ajudará a todos. Isso fará com que você se sinta insegura, necessitando de carinho, solitário e sem entender.

7- Não o obrigue a enfrentar seu medo sozinho. Este é um tremendo erro. Nunca force seu filho a entrar no escuro em seu quarto se ele não quiser. Você provocará um aumento na sua ansiedade e você contribuirá para prolongar esse medo. Além disso, a sensação de não ser capaz de enfrentar a situação não permitirá que você se sinta orgulhoso de si mesmo.

8- Não dê muita importância. Se toda vez que você vê um cachorro, você fica entre seu filho e o animal e insiste em que você vai defender, a criança acabará pensando que todos os cães são realmente perigosos e não podem superar seu medo.

9- Não ignore os medos do seu filho. Se você fizer isso, a criança se sentirá perdida e sozinha. Você não encontrará uma maneira de lidar com o problema e você perceberá o desinteresse e a falta de carinho e atenção de sua parte.

 

Leia Também!

4 blogs e sites de educação infantil que você precisa acompanhar

Aprenda aqui como estimular a criatividade infantil

Como ajudar o filho a fazer amigos? Descubra aqui!

Por que ensinar a criança a “pensar fora da caixa”?