Por que ensinar a criança a “pensar fora da caixa”?

Você conhece a expressão “pensar fora da caixa”? Este é um jargão comum de se ouvir por aí, mas que nem sempre é utilizado da forma correta. Pensar fora da caixa significa desafiar padrões e não se ligar a ideias preestabelecidas, e isso tem tudo a ver com as crianças!

Neste artigo, vamos te explicar melhor o que é pensar fora da caixa, por que é tão importante e em seguida dar dicas para estimular o pensamento criativo nas crianças. Vamos lá?

O que é pensar fora da caixa?

É considerar ideias e soluções para problemas ao se desapegar de conceitos já estabelecidos e hábitos cotidianos que viciam a nossa forma de pensar.

Pense no seguinte cenário: você quer criar um carro voador. Imediatamente ao ter esta ideia, várias limitações aprendidas ao longo da sua vida podem te fazer desistir. Existe a aerodinâmica, existe o custo de produção e, claro, existe a gravidade!

O problema é que essas amarras na forma de pensar dificultam a busca por soluções que não são tão óbvias.

Por que pensar fora da caixa é importante para crianças?

Naturalmente, as crianças têm menos limitações na forma de pensar, porque ainda não aprenderam como grande parte das coisas do cotidiano funcionam. Aparar esse tipo de pensamento é muito prejudicial exatamente por isso.

Explorar novas possibilidades e tentar o que todo mundo fala que não dá certo são características essenciais para que elas cresçam como pessoas. Por isso, os pequenos precisam ser estimulados a sair da caixa de pensamento dos adultos e explorar o que tem lá fora.

Como estimular a criatividade em crianças?

Agora que você sabe da importância de incentivar a criança, veja algumas dicas para ajudá-la a pensar fora da caixa:

1. Incentive o prazer pela leitura

A imaginação é o caminho para libertar a busca por soluções dos vícios de pensamento. E a leitura é a porta de entrada para estimular a imaginação de uma criança. Apresente a ela livros de todos os tipos e deixe-a escolher seus preferidos. Faça o possível para que ler se torne um hábito prazeroso.

2. Promova a participação em atividades artísticas

Cada criança demonstra interesse por algum tipo de arte, mas todas têm naturalmente o desejo de criar. Alimente este desejo! Deixe que ela entre em contato com instrumentos musicais, lápis de cor, brinquedos de montar e tudo mais que ajude a aprimorar sua capacidade criativa.

Mas lembre-se: na hora de desenvolver habilidades criativas, não existe certo e errado. Trate a falha como aprendizado e celebre sempre que ela encontrar uma nova forma de resolver um problema.

3. Não reprima uma criança por ter ideias

Carro voador, criação de unicórnio, plantação de dinheiro… A capacidade que uma criança tem de pensar fora da caixa é ilimitada. Nunca critique ou reprima uma ideia! Respostas negativas ao pensamento livre podem gerar um adulto no futuro com dificuldades de se expressar.

4. Eduque ao invés de punir

Crianças vão discordar de você e agir de forma inadequada. Evite aplicar punições pelo erro, mas explique onde foi que ela errou e a incentive a procurar uma nova solução. Debata com as crianças como iguais, e não deixe que nenhuma ideia seja desperdiçada.

5. Não condicione o sucesso ao recebimento de prêmios e presentes

Muitos adultos gananciosos ou interesseiros aprenderam o comportamento durante a infância. Ao invés de oferecer prêmios por atividades que as crianças não querem fazer, busque alternativas. Mude a atividade para algo que ela goste, e entenda por que ela não está interessada. É muito mais saudável que a criança exerça sua criatividade por prazer e motivação do que para ganhar algo em troca.

Pensar fora da caixa é a forma como crianças e adultos resolvem problemas e melhoram o mundo ao redor delas. E você? Como trabalha a criatividade das crianças? Você as incentiva a pensar fora da caixa? Você pensa fora da caixa? Venha conversar com a gente aqui nos comentários!